• Romario Regis

Jovens recuperam manguezal da Praia das Pedrinhas

Atualizado: 12 de jul.

No Dia Mundial do Meio Ambiente acontece ação que já retirou 3,2 toneladas de lixo em praia de São Gonçalo


O próximo Desafio do Lixo será no domingo, dia 5 de junho, às 9 horas na Praia das Pedrinhas. Organizado pelo projeto Escritoras Vivas, Por Gentileza, Ressuscita São Gonçalo e pelo mandato do vereador Romario Regis.


Garrafas, canudos, sacolas plásticas, tampinhas, tênis, copo descartável, entre outros. São variados os tipos e incontáveis a quantidade de lixo que vão parar na orla da Praia das Pedrinhas. Despejado pelos frequentadores do local ou levado através da maré.


Desde 2019 o Desafio do Lixo retirou cerca de 3,2 toneladas de lixo, passando pela mangue da Praia das Pedrinhas e Praia do Yamagata, no Gradim. Colaborando com a aparição da natureza nativa, deixando o lugar habitável também para as pessoas.


Para Maria Beatriz, uma das organizadoras do projeto, pode parecer pouco mas juntos são muitos braços com força de vontade de fazer a diferença. "Já foram mais de 3 toneladas de lixo que retiramos em 3 anos de ação. Além de colocar a mão na massa e ver o resultado na prática, esse tipo de atitude abre a mente da população para a questão ambiental. Precisamos falar sobre educação ambiental além de nos movimentar para melhorar a qualidade de vida do entorno", conta.


A importância do projeto


Em março de 2022 uma pesquisa da universidade Vrije Universiteit Amsterdam, na Holanda, mostra que a poluição microplástica foi detectada no sangue humano pela primeira vez, com cientistas encontrando as minúsculas partículas em quase 80% das pessoas testadas.


A descoberta mostra que as partículas podem viajar pelo corpo e podem se alojar em órgãos. O impacto na saúde ainda é desconhecido. Mas os pesquisadores estão preocupados porque os microplásticos causam danos às células humanas em laboratório e as partículas de poluição do ar já são conhecidas por entrar no corpo e causar milhões de mortes precoces por ano.


De acordo com informações do jornal The Guardian, os cientistas analisaram amostras de sangue de 22 doadores anônimos, todos adultos saudáveis. Cerca de 30% continha poliestireno, usado para embalar alimentos e outros produtos. Outros 25% das amostras de sangue continham polietileno, do qual são feitas sacolas plásticas.





12 visualizações0 comentário